Newsletter

Assine abaixo para receber as últimas novidades do blog no seu e-mail!


06 de Fevereiro de 2019

10 bons motivos para visitar o Tahiti em 2019

Localizado no Oceano Pacífico, o Tahiti é um dos destinos mais míticos do mundo e um paraíso de ilhas isoladas, tropicais e exuberantes. Conheça!

Afastado de tudo e de todos, o Tahiti, um encantador arquipélago de 118 ilhas, situado no Pacífico Sul, encanta tanto pelo ar paradisíaco quanto pelo charme da sua cultura, que é muito rica, aliás. Suas lindas e exuberantes praias de areias branquinhas e águas de múltiplas tonalidades de azul são mais do que famosas no imaginário de milhares de turistas de todo o globo. No entanto, em meio ao que é relativamente conhecido sobre o destino, o Tahiti vai muito além e oferece 19 bons motivos e predicados que justificam a visita em 2019. Confira aqui porque você deve colocar este tesouro no mapa das suas viagens em 2019!

Bangalôs sobre às águas noo Tahiti.

1.Viver e trazer para dentro de si o Mana

Ao descer do avião e pisar no Tahiti você sentirá o Mana percorrendo pela sua espinha, preenchendo sua alma. A força vital das Ilhas transbordará por todo o seu espírito. Você sentirá seu gosto e cheiro no ar e ela fluirá por suas veias, como um bálsamo eterno, bastando evocá-lo para senti-lo novamente.

Tradicional dança do Tahiti na Polinésia Francesa.

2.Viver um romance ou se casar segundo os rituais da polinésia francesa

Dizer o “sim” no paraíso, em uma inesquecível cerimônia polinésia tradicional é mais do que possível. Uma lista de agências e pessoas podem lhe ajudar com o evento e organizar tanto a cerimônia civil quanto a polinésia tradicional. Mais de 30 hotéis e resorts no Tahiti oferecem serviços customizados, capelas e pacotes de casamento. Consulte www.tahiti-tourisme.com.br

Casar segundo os rituais da polinésia francesa.

3.Fazer uma viagem de cura e bem-estar

O Tahiti conta com Spas espetaculares, localizados em hotéis sublimes como o The Brando, em Tetiaroa, que oferece tratamentos holísticos incomparáveis inspirados em técnicas polinésias internacionais e ancestrais, em um cenário excepcional. Há outros igualmente fantásticos em hotéis como o Four Seasons e o St. Regis, em Bora Bora, o Intercontinental e o Manava Suite Resort, em Papeete, ou o Kia Ora, em Rangiroa. Lavagem corporal com baunilha, esfoliação corporal com areia e arroz, côco ralado e sal marinho, são apenas algumas, dentre as várias jornadas de Spa para se deliciar.

Bem-estar no Tahiti.

4.Alugar uma embarcação e navegar por águas de cores indescritíveis

Repetindo a experiência dos maiores navegadores da história do mundo e seguindo a rota das canoas polinésias, você pode fazer sua própria viagem épica para descobrir ilhas fabulosas a bordo da sua própria embarcação, com tripulação disponível para navegar em itinerários flexíveis, à sua escolha. Lista completa de opções de empresas e fretamento você encontra em www.tahiti-tourisme.com.br

Navegar pelas ilhas do Tahiti.

5.Conhecer a cultura polinésia e adquirir seu belo artesanato

Tatuagem, tecelagem, bordado, entalhe na madeira e pedra, fabricação de tambores e pareus pintados à mão são itens típicos nos quais você encontrará a história e a cultura da polinésia traduzidas em arte. Na dança e nos ritmos, os tahitianos convidam o Mana a surgir do mar, descer das montanhas e emanar da alma de todos os homens e mulheres que foram atingidos por seu encanto hipnotizante.

A rica cultura da Polinésia Francesa.

6.Viver os cenários dos quadros de Paul Gauguin, nas ilhas Marquesas

Conhecida como “Ilha de Paul Gauguin”, a majestosa e histórica ilha Hiva Oa com paisagens selvagens e indomadas, Tiki gigante de pedra esculpida e visões sobrenaturais, ofereceram inspiração para os olhares primitivos e poéticos do famoso pintor francês. As ilhas Marquesas também inspiraram palavras apaixonadas do poeta e cantor belga Jacques Brel. Ambos escolheram o arquipélago como seu local final de repouso. Hiva Oa é um paraíso onde a ancestralidade das Ilhas do Tahiti vive e respira.

Ilha Hiva Oa.

7.Adquirir a rara pérola negra do Tahiti, em Fakarava

As águas quentes de lagoa das ilhas e atóis são a escolha da natureza para o cultivo da pérola negra do Tahiti. Variando em preço, formato, cor ou tamanho, as gemas podem ser encontradas em lojas e fazendas de pérolas confiáveis. O epicentro do cultivo encontra-se nas Ilhas Fakarava, constituída por pequenas e adoráveis ilhotas que formam um anel ao seu redor. Fakarava, aliás, é o segundo maior atol dos Tuamotus, o maior dos arquipélagos Polinésios.

Pérola negra do Tahiti.

8.Hospedar-se nos famosos bangalôs sobre às águas

As icônicas acomodações flutuantes, criadas na década de 60, por três amigos provenientes da Califórnia, representam a essência das Ilhas do Tahiti e alimentam o sonho e o desejo de milhões de pessoas que anseiam viver a incrível experiência de dormir em suítes luxuosas e equipadas com terraços privativos, piscinas de borda infinita ao lado da cama, redes, banheiras e pisos de vidro para contemplação dos peixes, arraias e inofensivos tubarões tropicais nadando logo abaixo dos seus pés.

Famosos bangalôs sobre às águas no Tahiti.

9.Observar a fantástica fauna marinha de Tikehau e viver o mundo de Jacques Cousteau

Tikehau é um destino de contrastes. Em terra, os dias são tranquilos e passam de forma lenta e despretensiosamente, sob a ótica dos cerca de 500 taitianos que chamam este paraíso de lar e vivem dos recursos advindos do mar. Já fora dela, na vida sob a água, o ritmo imposto pela fauna marinha é bem mais acelerado e povoado. Segundo Jacques Cousteau, renomado oceanógrafo e inventor francês, a lagoa reúne a maior concentração de peixes de qualquer atol Tuamotu. As tartarugas marinhas e os tubarões negros são abundantes. Motivo este, inclusive, que torna o destino o lugar perfeito para observar a vida marinha de diferentes perspectivas.

A fauna marinha de Tikehau.

10.Receber o seu café da manhã na Va’a, típica canoa polinésia, em Bora Bora

Bora Bora é um destino de muitos predicados. Suas praias de areias brancas são um verdadeiro convite ao desfrute em suas águas azul-marinho, onde os peixes de cores tropicais animam os jardins de corais. Mas, sem sombra de dúvidas o destaque do destino fica por conta do café da manhã servido na Va’a, que é uma autêntica experiência polinésia. A refeição é trazida até a sacada privativa dos bangalôs ou até as vilas sobre as águas, por meio de uma canoa polinésia, comumente decorada com flores. A embarcação transporta polinésios que servem frutas frescas, bolos e sucos, enquanto as águas ao redor começam a dar as boas-vindas ao sol nascente do Pacífico Sul. É uma experiência sem igual!

Café-da-manhã servido na Polinésia.

Curiosidade: O Va’a vai muito além do tradicional café da manhã polinésio. Por lá, a embarcação é tida como esporte e ao longo do ano são realizadas diversas competições envolvendo a categoria. Caso do Hawaiki Nui Va’a, a mais longa e mais difícil corrida de canoa polinésia do mundo. Ela acontece anualmente, há 27 anos, na Polinésia Francesa e conta, inclusive, com atletas brasileiros dentre os participantes – em algumas edições até, equipes brasileiras completas participam do campeonato. Na Polinésia, esse esporte para os tahitianos, tal como o futebol para os brasileiros, é uma questão cultural.

Va’a, típica canoa polinésia.

*Fotos e texto do Escritório de Turismo do Tahiti




Comente pelo Facebook

Ou comente por aqui:

Confira aqui as postagens mais lidas!

Viagem Sem Bagagem • todos os direitos reservados © 2019 • powered by WordPress Desenvolvido por