Newsletter

Assine abaixo para receber as últimas novidades do blog no seu e-mail!


16 de Janeiro de 2018

O QUE FAZER EM LUCERNA, UMA DAS MAIS LINDAS CIDADES SUÍÇAS

Lucerna abriga um dos mais impressivos cartões-postais suíços. Da icônica Ponte da Capela ao arrojado centro de eventos KKL do arquiteto Jean Nouvel, o destino combina história, arte e gastronomia em meio ao cenário deslumbrante formado por seu lago e pelos Alpes.

Após dois dias na região de Gstaad, que faz parte do Cantão de Berna, chegamos na acolhedora Lucerna, um dos destinos mais visitados da Suíça. Multicultural, a charmosa cidade combina magníficas paisagens – onde surge imponente o Monte Pilatus – com um belo conjunto de casas decoradas com impressionantes afrescos nas fachadas centenárias. Vibrante e fotogênica, andar por Lucerna é como viajar por séculos de história entre igrejas banhadas pelo lago homônimo (ou Lago dos Quatro Cantões) e pontes seculares, como a Ponte da Capela, cortada pelo caudaloso rio Reuss. Das construções do século XIV ao incrível e futurista centro de artes e convenções projetado pelo visionário arquiteto francês Jean Nouvel, Lucerna é uma parada obrigatória no coração da Suíça. A visita ainda pode ser combinada com o passeio ao belíssimo vale de Engelberg e ao topo do incrível Monte Titlis. Confira abaixo o roteiro que fizemos no mês de setembro sugerido pelo Luzern Tourismus, o órgão oficial de turismo da região.

Lucerna através das nossas lentes. A Ponte da Capela, erguida no século XIV, e o rio Reuss

LUCERNA PARA SE LOCALIZAR

Com pouco mais de 80 mil habitantes, Lucerna é uma das mais importantes cidades suíças. Fundada no ano de 1178, está situada mais ao centro do país, no final do Lago Lucerna e a 436 metros acima do nível do mar. Faz parte do lado alemão da Suíça e está a aproximadamente uma hora de trem ou 50 km ao sul de Zurique. O cantão onde ela está situada chama-se Cantão de Lucerna e abriga pouco mais de 390 mil habitantes. Compõem também a região os cantões de Uri, Schwyz, Obwalden e Nidwalden. A moeda é o Franco-suíço (CHF) e seu idioma oficial é o alemão, mas o inglês é bastante falado pelos locais.

Chapel Bridge, Kapellbrücke, Lucerna, Suíça

O QUE FAZER EM LUCERNA

1-PONTE DA CAPELA

Lucerna é repleta de locais centenários, como a Ponte da Capela (em alemão, Kapellbrücke). Principal marco da cidade, foi construída na primeira metade do século XIV como parte das fortificações e com o objetivo de ligar os dois lados da cidade separados pelo rio Reuss. Durante o passeio, a nossa guia Yvonne Bieder nos mostrou os painéis ao longo dos 170 metros da ponte. Os murais do século XVII são formados por pinturas que retratam fatos históricos locais e alguns santos patronos da cidade. A ponte coberta, que curiosamente tem trajetória não linear, possui uma torre de pedra com 43 metros de altura e cúpula (telhado) em forma de um cone. No ano de 1993 a ponte foi parcialmente destruída por um incêndio, reconstruída e reaberta ao público após uma restauração impecável.

2-KKL LUZERN

O KKL Luzern é um dos mais ousados centros de artes e eventos do velho continente. Está localizado no coração da cidade, bem ao lado da estação central de trem de Lucerna e com vista privilegiada para o lago. Logo na entrada, surpreende a imensa estrutura de vidro e metal projetada pelo arquiteto francês Jean Nouvel, cujos canais de água invadem o interior do edifício e se confundem com as águas esverdeadas do Lago de Lucerna. No alto, uma extensa cobertura com linhas retas avança sobre o lago. Dentro, metal, alumínio, paredes e elevadores de vidro conduzem os visitantes a uma das melhores salas de concertos da Europa com capacidade para 1840 espectadores e ao Museu de Arte de Lucerna (Kunstmuseum Luzern), um dos museus mais importantes da Suíça. Vale a pena parar na cafeteria do museu e desfrutar da linda vista da cidade. Veja os horários e a programação cultural aqui no site: www.kkl-luzern.ch

3-CENTRINHO DE LUCERNA

É envolvente e excitante andar pelo centro histórico de Lucerna, repleto de pontes seculares e margeado pelo rio Reuss. Para onde quer que se olhe é possível avistar suas legendárias construções emolduradas pelas montanhas com picos cobertos de neve. A dica é ir a Praça do Mercado de Vinho (Weinmarket), onde é possível ver várias casas que contam histórias através de lindos afrescos pintados nas fachadas. Desça a praça e, após a fonte, pare em frente ao luxuoso Hotel Des Balances e veja quão magníficas são suas pinturas, que recobrem quase toda sua fachada. Se você gosta de compras, aproveite as lojas e boutiques de marcas famosas, assim como itens tipicamente suíços, como chocolates e os desejados relógios das marcas mais exclusivas do mundo.

Prossiga o passeio pela moderna Ponte SeeBrücke, onde logo após há um pequeno píer com estação de pedalinhos azuis que oferecem uma visão de dentro do lago para a cidade. Vale muito a pena uma parada na Hof Church (a principal catedral da cidade), na Spreuerbrücke (menor e similar a Ponte da Capela) e no Water Spike (incrível sistema de regulação do nível da água do Lago Lucerna). Observe o imponente portal que restou do incêndio que destruiu por inteiro a Estação Central de Trem em 1971. Ela foi totalmente reconstruída entre 1984 e 1991, ressurgindo em mais um arrojado projeto assinado pelo arquiteto espanhol Santiago Calatrava.

4-A IGREJA DOS JESUÍTAS

A Igreja dos Jesuítas é outro ícone que merece muitas fotos na surpreendente Lucerna. Como está muito próxima da margem do Rio Heuss, pode-se ver sua fachada refletida nas águas translúcidas do rio. Construída no século XVII pelo Padre Christoph Vogler, foi a primeira e maior igreja em estilo barroco surgida na Suíça. As cúpulas das suas duas torres, em tom verde esmeralda, são de uma beleza única.

ONDE COMER EM LUCERNA – SUÍÇA

1-RESTAURANTE BURGERSTUBE

Localizado dentro do histórico Hotel Wilden Mann, numa rua estreita e sinuosa a poucos passos do Rio Heuss, o charmoso Restaurante Burgerstube possui mais de 500 anos, sendo um dos mais tradicionais restaurantes de Lucerna. Dentro, a decoração conserva traços de uma elegante e rústica taberna medieval em estilo neo-gótico com muitos pergaminhos e painéis de olho-de-boi. No cardápio há entradas, soupas, carnes, opções vegetarianas e peixes. Obrigatório para quem gosta de experimentar os sabores locais, o Restaurante Burgerstubeserve a mais famosa iguaria de toda a região de Lucerna, o Chügelipastete (CHF 33,00). Difícil de pronunciar, é uma espécie de torta de massa folhada com casquinha crocante recheada com cubos macios de carne de vitela, cogumelos, com molho denso e cremoso, acompanhada de vegetais e passas marinadas no conhaque. Como sobremesa, nossa opção foi o leve e delicioso Flan de Caramelo (CHF 9,50) com frutas frescas com uma espécie de creme de leite batido e também uma mini Seleção de Pâtisseries por CHF 6,50.Site: www.wilden-mann.ch/en/Restaurant

2-ZUNFTHAURESTAURANT PFISTERN

A localização do Zunhthaurestaurant é bastante privilegiada no coração da cidade histórica e a poucos passos da Ponte da Capela (Kapellbrücke). Funciona num belo casarão datado de 1578 com afrescos pintados na fachada. Dentro, um corredor repleto de pergaminhos na parede revestida por madeira conduz ao rústico salão principal. No menu, com tradução em português de Portugal, pratos típicos suíços, como a minha opção para o jantar: Chalbsgschnätzlets Lozärner Art (39,50 Francos-suíços). Um ragu de vitela em molho denso acompanhado das populares batatas rosti. Site: www.restaurant-pfistern.ch

Sobre o Lucerne Mobility Ticket

Desde primeiro de janeiro de 2017, todos os visitantes que se hospedam em qualquer hotel da cidade de Lucerna recebem o passe chamado de “Lucerne Mobility Ticket”, que dá direito a transporte público gratuito de ônibus e trem (2ª classe). O ticket deve ser pedido durante o check-in no hotel e é válido do dia da chegada até o dia da partida.

Distâncias até Lucerna

De Zurique até Lucerna: 50 min. de trem / 55 km – SBB

De Basel até Lucerna: 1 hora de trem / 95 km – SBB

De Lugano até Lucerna: 2 h 30 min. de trem / 170 km – SBB

De Genebra até Lucerna: 2 h 50 min. de trem / 265 km – SBB

De Milão até Lucerna: 3 h 30 min. de trem / 235 km

 

+ Onde se hospedar em Lucerna: hotel boutique Anker 

+ O que fazer no Monte Titlis (em breve)

+ Nossa hospedagem de tirar o fôlego no Hotel Trübsee – Titlis  (em breve)

+ Engelberg, o ponto de partida para o Monte Titlis – Suíça 

+ Tudo o que você precisa saber sobre Genebra – Suíça

+ Onde se hospedar em Genebra: Hotel N’vY

 

Sobre a viagem a Lucerna

Veron Campos viajou a Lucerna e a Engelberg-Titlis a convite do Luzern Tourismus AG, o órgão de turismo oficial do destino, com o apoio do Hotel Anker e do Hotel Trübsee. Do Brasil, o autor viajou até Frankfurt, com a Condor Airlines, e conexão para Genebra com a Lufthansa. 

Site oficial do destino: www.luzern.com




Comente pelo Facebook

Ou comente por aqui:

Confira aqui as postagens mais lidas!

Viagem Sem Bagagem • todos os direitos reservados © 2019 • powered by WordPress Desenvolvido por

Siga o instagram ×
Visitar @viagemsembagagem