Newsletter

Assine abaixo para receber as últimas novidades do blog no seu e-mail!


Lançado em 2004 em Las Vegas num teatro sem precedentes na indústria do entretenimento, o espetáculo KÀ do Cirque du Soleil é uma viagem épica e colossal recheada de acrobacias radicais, ousadias tecnológicas e bela trilha sonora. 

O espetáculo KÀ rompeu barreiras, inovou e criou novos paradigmas nas apresentações do Cirque du Soleil. Montado em Las Vegas dentro do gigantesco complexo do MGM Grand impressiona pela arrojada concepção artística, elementos geométricos que ultrapassam as leis da Física e seu estonteante palco giratório de dezenas de toneladas que gira 360 graus e serve de cenário para uma verdadeira jornada cinematográfica repleta de incríveis performances aéreas e acrobacias perpendiculares de tirar o fôlego.

A convite da gerência internacional de marketing do Cirque du Soleil, o Viagem Sem Bagagem pôde conferir, no último dia 30 de novembro, todo esse aparato de criatividade e tecnologia erguido dentro do fabuloso KÀ Theatre – construído especialmente para essa elaborada produção. Como não é permitido filmar e fotografar durante as apresentações, usamos as fotos em alta resolução enviadas e autorizadas pela assessoria de comunicação do Cirque (Divisão de Shows Residentes – Las Vegas). As demais fotos do teatro foram tiradas por minha pessoa.

A Roda da Morte. Um dos momentos arrebatadores do espetáculo que utiliza a mais avançada e surpreendente tecnologia de palco | Foto oficial do Cirque du Soleil

 

O TEATRO

A concepção do KÀ Theatre é surreal, avançada e diferente dos tradicionais teatros pelo mundo afora. Na entrada uma grande serpente com cabeça de dragão urra fortemente e solta fumaça. Aos poucos, ela vai despertando a atenção da audiência que vai lotando o grande lobby do teatro em plena quarta-feira. Bem ao lado do teatro e estrategicamente posicionados, dois dos restaurantes franceses mais elegantes de Las Vegas – o Joël Robuchon (três estrelas no Michelin) e o L’Atelier de Joël Robuchon, cujo menu degustação é a partir de US$140,00 por pessoa (sem gorjetas e bebidas).

Com o número de confirmação dos tickets já enviado para meu e-mail, nos dirigimos ao KÀ Box Officie (bilheteria) localizada à direita do teatro.

Box office. Localizado ao lado do KÀ Theatre e onde você pode comprar ou resgatar os ingressos

Entrada para o teatro. Visão do grande dragão que urra forte e solta fumaça

 

Ingressos devidamente resgatados, nos dirigimos ao “lobby” do teatro. Dentro já é possível perceber sua forma rústica e esférica de madeira que lembra uma bela e gigantesca “cesta” asiática.

Interior do lobby do KÀ Theatre

 

No lobby de entrada há, assim como em todos espetáculos itinerantes ou residentes do Cirque du Soleil, uma bomboniere. Já do lado de fora, está a loja com centenas de produtos e souvenirs com a marca ou motivos do espetáculo KÀ.

Teatro de formas sinuosas que remete a um “balaio” asiático

 

Ainda no lobby de entrada, pudemos conferir uma réplica em tamanho real de uma das cinco esferas metálicas que compõe a “Wheel of the Death” (Roda da Morte). A engenhoca usa as forças centrífugas e da gravidade para criar uma performance cheia de perigo e velocidade numa altura estonteante.

Com Cíntia numa das cinco esferas (em tamanho real) da Roda da Morte (Wheel of the Death)

 

Após cruzar o portão de número 2 do teatro, percebemos uma brusca mudança. Abre-se um cenário único e surreal que lembra filmes de ficção científica. Numa mistura do rústico com high-tech, não há como não se encantar com as fabulosas colunas e dezenas de passarelas que se intercruzam no alto destas.

Visão do interior surreal com colunas e passarelas que parecem saídas de um filme de ficção

 

São 1.950 lugares dentro de um teatro único, totalmente diferente e fora dos padrões tradicionais. A começar pela estrutura que propicia que você tenha uma visão magnífica do espetáculo, na medida em que os artistas fazem as entradas e saídas pelo alto sem pisar num palco convencional. Em vez disso, eles voam por cabos ou executam suas performances em sete plataformas móveis e cinco elevadores de palco.

O início do espetáculo com as entradas dos artistas feitas pelo alto

 

O que mais impressiona ao entrar no teatro é perceber que ele não possui um palco comum (onde os artistas possam pisar). O público senta-se de frente para um enorme vazio (um grande poço), de onde saem incandescentes labaredas de fogo e fumaça.

O teatro. Palco desconcertante que emerge de um enorme poço

 

A PRODUÇÃO

O espetáculo – uma das mais ousadas apresentações do Cirque du Soleil – gira em torno de uma heroica jornada de amor e conflito apresentada através de paisagens teatrais que mudam constantemente. Criado e dirigido pelo aclamado diretor de teatro e cinema Robert Lepage, a história envolve proezas acrobáticas, capoeira, marionetes, projeções e artes marciais com uma bela trilha sonora como pano de fundo. Oitenta artistas provenientes das mais diversas partes do mundo ajudam a conceber o enredo de um homem e uma mulher através de seus encontros com o amor, com os conflitos e da dualidade do KÀ – o fogo que tanto pode unir, separar, destruir ou iluminar.

Uma das muitas batalhas épicas do KÀ. Foto oficial do Cirque du Soleil

 

Algumas performances de alta complexidade são executadas numa enorme plataforma que parece flutuar sobre o poço oferecendo uma perspectiva aérea inimaginável. Ao mesmo tempo e com incrível sincronismo, projeções de vídeo reagem com o simples toque dos artistas, tornando as batalhas perpendiculares – entre adversários que giram no ar – ainda mais espetaculares.

Sete plataformas móveis e cinco elevadores de palco que proporcionam momentos de tirar o fôlego | Foto oficial do Cirque du Soleil

 

Um dos momentos mais lúdicos e poéticos da apresentação é a tempestade que culmina com o naufrágio. No barco, que flutua sobre o poço, todos os movimentos de balanço e giros são executados pela força que os artistas imprimem a bordo.

O barco usado na tempestade usa o movimento dos próprios acrobatas | Foto oficial do Cirque du Soleil

 

RESUMO

Um espetáculo cheio de encantamento, que utiliza a mais avançada tecnologia de palco e performances arrebatadoras exibido dentro de um teatro magnífico concebido especialmente para ele. Assim é o KÀ by Cirque du Soleil. Infelizmente ele não é itinerante, como outras produções da mega companhia canadense. Para vê-lo, só indo até Las Vegas.

 

–HORÁRIOS DOS SHOWS

As performances ocorrem às 19 h e às 21:30 h de sábado a quarta no teatro do KÀ (KÀ Theatre) dentro do MGM Grand Hotel & Casino.

**Atenção: não há apresentações nas quintas e sextas.

 

–PREÇOS

Adultos: $69, $99, $130, $150, $180 (mais as taxas).

Crianças (5 a 12 anos): $34.50, $49.50, $65, $75 (mais as taxas).

**Atenção: não é permitida a entrada de crianças abaixo de cinco anos de idade.

**Há uma bilheteria (Box Office) ao lado do teatro.

 

–GRUPOS

Para grupos de mais de 12 pessoas, entre em contato com: lasvegas.sales@cirquedusoleil.com.

 

KÀ by Cirque du Soleil

3799, Las Vegas Blvd

Las Vegas – Nevada

 

*A presença do Viagem Sem Bagagem no espetáculo KÀ do Cirque du Soleil foi um convite do Cirque du Soleil (Resident Shows Division – Las Vegas). Entretanto, todas as opiniões expressas aqui são isentas e refletem fielmente a opinião do autor.  

*Nossos agradecimentos a Jenelle Jacks (Gerente Internacional de Marketing e Relações Públicas do Cirque du Soleil)

 

Seguro viagem geral 728x90




Comente pelo Facebook

Ou comente por aqui:

Confira aqui as postagens mais lidas!

Viagem Sem Bagagem • todos os direitos reservados © 2018 • powered by WordPress Desenvolvido por